Antitranspirante e câncer de mama

                                                                                                                                                               

Câncer de mama e uso de antitranspirantes/desodorantes: mito ou verdade?


Nos últimos anos muito se tem falado sobre a possível associação entre a alta incidência de câncer de mama em mulheres e o uso de antitranspirantes* - produtos para controle da transpiração na região da axila. Com a intenção de divulgar informação útil e confiável, trazemos para esta reflexão, duas publicações científicas que abordaram o tema de formas diferentes, buscando lançar alguma luz sobre a questão.

Um trabalho de revisão sistemática¹ da literatura médica, publicada em final de 2016 procurou identificar estudos endereçados à seguinte pergunta: há correlação entre o uso de antitranspirantes/desodorantes e o risco de desenvolvimento de câncer de mama em mulheres?

Nesta revisão sistemática**, apenas 2 estudos de caso-controle foram encontrados na literatura científica, um realizado nos EUA e outro no Iraque e em ambos não se confirmou a correlação entre o uso de antitranspirantes/desodorantes e ocorrência de câncer de mama. O autor da revisão sistemática conclui que, mais estudos serão necessários para que se obtenha informação definitiva a respeito do assunto.

Um outro estudo, realizado na Universidade de Campinas no Brasil², avaliou a concentração do metal alumínio de forma comparativa no local de uma lesão maligna da mama (no centro da lesão e na periferia da lesão) e no tecido mamário normal. Sabe-se que o alumínio é utilizado na formulação de produtos de higiene que são geralmente aplicados na axila. Reconhece-se também o potencial efeito genotóxico deste metal. Os pesquisadores, não encontraram diferenças significativas na concentração de alumínio entre os tecidos provenientes do centro e periferia da lesão maligna em relação ao tecido mamário saudável. Dados atuais, com respeito aos elevados níveis de alumínio em algumas áreas da mama e o conhecimento dos efeitos biológicos deste metal, não são suficientes para estabelecer uma relação causal entre exposição ao alumínio e aumento de risco para o desenvolvimento de câncer de mama. Estes autores concluem que a concentração de alumínio não difere na área do tumor e no tecido saudável da mama e explicam que um próximo passo que já está em andamento é avaliar se as concentrações de alumínio detectadas estão relacionadas com alterações genômicas chave para o processo de carcinogênese mamária.

Sabemos há muito, que o câncer de mama é uma doença multifatorial. Vários fatores de risco podem estar envolvidos no desenvolvimento do câncer de mama, como os genéticos, os hábitos de vida como uso de álcool ou tabaco, alimentação inadequada, atividade física precária, peso corporal acima do ideal, exposição prolongada a hormônios femininos e até mesmo o histórico de gestações e amamentação.

É importante reforçar para as mulheres o que a OMS (Organização Mundial de Saúde) tem recomendado como medidas já estabelecidas visando a redução de risco do câncer de mama - a atenção aos fatores de risco modificáveis. São aqueles que podemos alterar visando obter uma redução do risco de câncer e promoção da saúde: uma dieta saudável, atividade física regular, controle da ingestão de álcool e do uso do tabaco, controle do sobrepeso e da obesidade.

 

Para mais informações sobre alimentação saudável e prevenção do câncer de mama clique no link abaixo:

Instituto Nacional de Câncer - INCA

 

*antitranspirantes ou antiperspirantes: substâncias que causam redução ou inibição da transpiração ou perspiração. Normalmente os antitranspirantes ou antiperpirantes contém em sua formulação um desodorante que visa remover odor das axilas.

 

**revisão sistemática é um tipo de estudo que busca sintetizar toda a publicação científica a respeito de um determinado assunto através do uso de plataformas específicas para busca de artigos científicos. A revisão sistemática que foi realizada buscava identificar estudos observacionais do tipo caso-controle. Este tipo de estudo procura evidências sobre o possível efeito de uma substância qualquer sobre um grupo de indivíduos. No caso em questão, o efeito do uso de antitranspirante/antiperspirante com o desfecho ocorrência de câncer de mama.

 

  1. Allam MF. Breast Cancer and Deodorants/Antiperspirants: a Systematic Review. Cent Eur J Public Health 2016, 24(3):245-247
  2. Rodrigues-Peres et al. Aluminum concentrations in central and peripheral areas of malignant breast lesions do not differ from those in normal breast tissues. BMC Cancer 2013, 13:104


                                                                                                                                                               

Este site segue os princípios do Código de Ética Médica Brasileiro.

Responsável Técnico: Rodrigo Motta de Carvalho – CRM 52.53452-7