O papel da cirurgia no câncer de mama


A cirurgia no tratamento de pacientes com câncer de mama: a ideia de cuidado integral


Uma parte importante no tratamento de pacientes que recebem um diagnóstico de câncer de mama cabe ao cirurgião oncológico mamário. Muitos profissionais de várias especialidades, como oncologistas clínicos, radioterapeutas, cirurgiões plásticos reconstrutivos, radiologistas mamários, patologistas, especialistas em medicina nuclear, geneticistas, especialistas em medicina reprodutiva, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos entre outros, participarão em várias etapas do tratamento, buscando-se dessa forma, um atendimento integral às necessidades particulares de cada caso. Para dar um exemplo bem simples, já no planejamento de um ato cirúrgico é fundamental a participação de um médico clínico na avaliação do risco cirúrgico. Este tipo de avaliação tem a finalidade de identificar anormalidades corrigíveis e determinar a necessidade de monitoramento adicional, ou se o procedimento cirúrgico deve ser postergado de modo que uma doença subjacente (p. ex., hipertensão, hiperglicemia, anormalidades hematológicas) possa ser estabilizada.

A realização de um tratamento cirúrgico seguro e com melhores resultados começa já na consulta inicial. Uma história completa sobre a queixa principal trazida pelo(a) paciente, ou seja, aquela relacionada aos sintomas mamários que levam o(a) paciente à consulta, deve ser complementada com a história ginecológica e obstétrica no caso das mulheres e com um histórico de doenças pregressas e hábitos de vida, tanto para mulheres quanto para homens. Além disso, a verificação história familiar, poderá contribuir na prevenção de doenças e riscos identificados. Por isso, recomendamos fortemente que pacientes que buscam uma consulta para um tratamento após um diagnóstico de câncer de mama, ou mesmo diante de uma suspeita de câncer de mama, tenham em mente essas informações importantes.

Por outro lado, para dar suporte às necessidades apontadas e manter as informações de pacientes de forma segura, acreditamos ser fundamental o uso de sistemas eletrônicos de prontuário médico. Além disso, o armazenamento das informações de pacientes em nuvem, permite o acesso às mesmas de qualquer lugar onde haja um ponto de acesso à internet, facilitando o esclarecimento de dúvidas, ainda que o médico esteja fora de seu consultório. Outra vantagem do uso destas tecnologias é a criação de fichas personalizadas para sinalizar todos os passos necessários à condução do cuidado ao paciente, de modo que informações importantes estejam sempre à mão. Finalizando, seguem 6 passos que podem ser úteis para a consulta ao médico.


Como se preparar para a consulta?                                                                                                    

                                                                                                  

Atitudes simples ajudam a aproveitar melhor o momento da consulta médica. São elas:

  • Tenha em mente os sintomas que você está apresentando, incluindo aqueles que não parecem estar relacionados ao motivo da consulta.
  • Anote informações pessoais relevantes, incluindo algum estresse ou mudança recente na sua vida.
  • Conheça a sua história familiar de câncer. Quais membros da sua família já tiveram câncer, qual o tipo de câncer e a relação de parentesco de cada familiar com você. Anote estas informações. Elas serão fundamentais para avaliar seu risco pessoal para câncer.
  • Faça uma lista de todas as medicações que está usando.
  • Guarde todos os dados sobre o diagnóstico e o tratamento do seu câncer. Organize estes dados em uma pasta, em um formulário, de maneira que você possa levá-los a todas as consultas médicas. Junte a estas informações os exames complementares que você já fez.
  • Vá às consultas acompanhada por um familiar ou amigo, sempre que for possível. Algumas vezes pode ser difícil absorver todas as informações que o médico fornece no consultório. Esta pessoa pode te ajudar, lembrando de algo que você tenha esquecido. Porém, atente para o fato de que muitas pessoas na consulta podem prejudicar o bom andamento da mesma.


                                                                                                                                                               

Este site segue os princípios do Código de Ética Médica Brasileiro.

Responsável Técnico: Rodrigo Motta de Carvalho – CRM 52.53452-7